Páginas

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

FELIZ NATAL!

A família Alcina deseja um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo a todos!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Texto Coletivo: O pastor e as ovelhas

Este texto foi feito pelos alunos Deficientes Auditivos. Assistiram ao vídeo da lenda “O pastor e as ovelhas” e reescreveram a história.


Fábula: O pastor e as ovelhas

            O pastor cuida as ovelhas na roça.
            Ovelhas comer mato.
O pastor vê pessoas trabalhar horta e chama:
            - Vem, por favor me ajuda. Assustado pastor falou, tem um lobo.
            As pessoas chegam e perguntam:
            - Cadê lobo mau?
            - Há! Há! Há! O pastor riu.
            As pessoas voltam trabalhar na horta.
            O pastor chama as pessoas de novo:
            - Vem tem um lobo mau!
            - É mentira! Não tem lobo mau nada! Palhaçada, muita mentira, dizem as pessoas.
            Elas voltam trabalhar na horta.
            Então apareceu verdade um lobo mau.
            O pastor tem medo chama as pessoas.
            Elas falar:
            - É mentira, não ajudar, ignorar, não ter lobo outra vez.
            O lobo mau comeu tudo as ovelhas, ficou barriga cheia.
            O pastor vê lobo comeu tudo as ovelhas, ele triste, não pode mentira, problema aumenta mais...mais.



sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Teatro: Moça bonita do laço de fita

Os alunos dos 3ºs ano reproduziram o livro "Moça bonita do laço de fita" através de um teatro de fantoche.

A Influência Africana no Nosso Idioma

Alunos Deficiêntes Auditivos


Nós usamos muitas palavras trazidas pelos africanos de seu país, a África. Durante muito tempo vieram para o Brasil mais de 5.000.000 (5 milhões) de africanos que vieram de diferentes regiões de África como: Angola, Moçambique, Costa do Marfim, Nigéria, Gana, etc para trabalhar como escravos aqui no Brasil.
Eles precisaram aprender a falar português. Então aconteceu a mistura das duas línguas. Assim, nosso vocabulário está repleto (cheio) de palavras de origem africana como:

SAMBA – dança
JILÓ – fruto de gosto amargo
BERIMBAU – instrumento de corda usado na capoeira
BANGUELA – desdentado (não tem dente)
CAFUNÉ – carinho
CAFUNDÓ – lugar afastado (longe)
CAMUNDONGO – rato pequeno
QUIABO – fruto verde e peludo
ZUMBI – fantasma


Berimbau

Cafuné

Camundongo


Jilós

Samba

Essas e outras palavras do nosso cotidiano, palavras que usamos no dia a dia, são de origem africana.

Conheça alguns sinais da  Libras usados  pelos surdos
África




Banguela


Caxumba


Chuchu



Jiló



Quiabo



Xingar




Religiões Afro

Maquete feita pelos alunos do EJA sobre as Religiões Afro





quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Animais da África: Alunos do 5º ano U e 5º ano V

A África é bem conhecida pela sua vida selvagem nas savanas e florestas equatoriais. Existem cerca de 45 espécies de primatas, incluindo os chimpanzés e gorilas. São mais de 60 espécies de predadores carnívoros como os leões, chitas, leopardos, hienas, cães selvagens, raposas, chacais e outros. Esses animais são vitais para a manutenção do equilíbrio ecológico das áreas em que habitam. Muitas espécies de herbívoros, aves, peixes, répteis e vários outros animais compõem o rico ecossistema africano.
A partir dos anos 1940 o homem fez reduzir consideravelmente a população de animais na África, de forma direta ou indireta. Isso fez com que muitas espécies entrassem em processo de extinção. Nos últimos anos vem crescendo os esforços de proteção aos animais africanos e aumentado o policiamento de reservas demarcadas.

Abayomi: Alunos do 5º ano U e 5º ano V

A Palavra Origem incerta Temperatura Abayomi, iorubá, Significando Aquele Que Traz, alegria OU Felicidade. Nao denominações Brasil, bonecas de pano Artesanais, Muito simples, a Partir de Sobras de pano reaproveitadas, apenas Feitas COM NÓS, SEM USO OU cola o de costura.
Conta uma História Que essas bonecas Feitas ERAM NA travessia dos Navios Negreiros Pelas Mães Que se Embarcação nd encontravam. Pará amenizar o Sofrimento das Crianças Como abayomis Mães com trapos faziam de Roupas SUAS Próprias. Tentando Diminuir Tamanho Sofrimento.





Animais da Savana Africana: Alunos do 2º ano F

Leão


Como as aves, os mamíferos têm sangue quente. Isso significa que podem controlar a temperatura do corpo.
A maior parte dos mamíferos se alimenta de plantas, mas alguns, como os leões, comem carne. As fêmeas amamentam seus filhotes. Os humanos pertencem a esse grupo.
A pata do leão tem almofadas macias que absorvem impactos e desenvolvem impulso quando ele corre e salta. As garras são retráteis.

“O leão é o rei da selva,
E é muito respeitado,
Mas se chega o elefante
Ele cai fora assustado.”

Os leões têm dentes afiados e longas garras, mas a sua arma principal é o trabalho de equipe. Eles cercam as presas de modo que elas não possam escapar.
O leão conta com sua força e seus afiados dentes caninos para matar sua presa. Ele corta a carne em bocadas, usando os dentes molares, que são como tesouras, mas engole os pedaços sem mastigar porque a carne é fácil de digerir.

Giulie Annie Mira Ferreira

Hiena

As hienas não vivem rindo. Na verdade o que parece riso, não passa de um latido. Esses animais são uma das poucas espécies em que as fêmeas são maiores que os macho.
As hienas alimentam-se praticamente de tudo, desde insetos até ovos de avestruz. Também não é incomum alimentarem-se de suas próprias fezes em determinados períodos. Caçam animais de médio a grande porte, como gazelas, gnus, zebras, dentre outros. A covardia é um mito: em períodos de escassez de alimentos o bando não hesita em atacar animais de grande porte como girafas, rinocerontes e até búfalos – preferindo espécimes jovens, velhos ou doentes.

Maria Antônia
Tigre

É um mamífero da família dos felinos ou felídeos. É uma das quatro espécies dos “grandes gatos” que pertencem ao gênero Panthera, os tigres são predadores carnívoros.
Um macho adulto pesa em média 300kg. São caçadores noturnos e apesar de seu grande tamanho podem se aproximar de suas presas em completo silêncio, antes de se precipitar sobre elas a curta distância. Entre os carnívoros terrestres ele têm os maiores dentes que podem chegar a 16 cm e as maiores garras atingindo os 8 cm. A força da sua mordida é uma das mais fortes entre todos os felinos. Ele é um grande nadador, eles usam isso para se refrescarem. Já aconteceu de tigres nadarem mais de 5 km. Além disso são ágeis e velozes, capazes de andar em terrenos rochosos e subir em árvores com troncos grossos, apesar de não subirem com freqüência, sendo relativamente raro, já que nunca tem motivos para subir. São caracterizados por suas listras, cada tigre possui um padrão, não existe dois tigres com o mesmo padrão, são como digitais.

Isabel
Girafa

É uma mistura de fêmea camelo com macho leopardo. Habitam as terras secas no sul do Saara. Elas comem as folhas das árvores até 6 metros de altura. Seu pescoço é pouco flexível. O pelo da girafa é amarelo ou rosado, com manchas de cor amarronzada.
O tempo de vida de uma girafa é de aproximadamente 15 a 20 anos.
É um animal gregário em bandos poucos numerosos, andando a passo travado parecido aos antílopes e avestruzes nas savanas africanas ao sul do Saara.

Fábio Henrique Filho

Dia da Consciência Negra

História do Dia Nacional da Consciência Negra
Esta data foi estabelecida pelo projeto lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. Foi escolhida a data de 20 de novembro, pois foi neste dia, no ano de 1695, que morreu Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.
A homenagem a Zumbi foi mais do que justa, pois este personagem histórico representou a luta do negro contra a escravidão, no período do Brasil Colonial. Ele morreu em combate, defendendo seu povo e sua comunidade. Os quilombos representavam uma resistência ao sistema escravista e também um forma coletiva de manutenção da cultura africana aqui no Brasil. Zumbi lutou até a morte por esta cultura e pela liberdade do seu povo.
 
Importância da Data
A criação desta data foi importante, pois serve como um momento de conscientização e reflexão sobre a importância da cultura e do povo africano na formação da cultura nacional. Os negros africanos colaboraram muito, durante nossa história, nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos e religiosos de nosso país. É um dia que devemos comemorar nas escolas, nos espaços culturais e em outros locais, valorizando a cultura afro-brasileira. 
A abolição da escravatura, de forma oficial, só veio em 1888. Porém, os negros sempre resistiram e lutaram contra a opressão e as injustiças advindas da escravidão. 
Vale dizer também que sempre ocorreu uma valorização dos personagens históricos de cor branca. Como se a história do Brasil tivesse sido construída somente pelos europeus e seus descendentes. Imperadores, navegadores, bandeirantes, líderes militares entre outros foram sempre considerados hérois nacionais. Agora temos a valorização de um líder negro em nossa história e, esperamos, que em breve outros personagens históricos de origem africana sejam valorizados por nosso povo e por nossa história. Passos importantes estão sendo tomados neste sentido, pois nas escolas brasileiras já é obrigatória a inclusão de disciplinas e conteúdos que visam estudar a história da África e a cultura afro-brasileira.

Histórias em Quadrinhos: Dia das Bruxas

Os alunos dos 5º anos criaram histórias em quadrinhos sobre a data Comemorativa "Dia das bruxas". Na aula de Informática Educacional usaram toda a criatividade para esta atividade. Confiram!

5º ano T

A turma da Mônica em A história do Dia das Bruxas
5º ano T

Acróstico: Páscoa

Os alunos dos 4º anos fizeram um Acróstico sobre a Páscoa na aula de Informática Educacional para comemoração desta data.

Festa
Emoção
Lágrimas
Igreja
Zoeira (festa)

Paz
Amizade
Solidariedade
Coelho
Ovo
Amor

Mariana e Bianca
4° ano Q




Felicidade
Esperanças
Lembranças
Igualdade
Zoeira (festa)

Presentes
Amor
Sentimentos
Carinho
Ovos
Amizade

Michele e Maria Eduarda
4° ano O

Texto Coletivo: Dia das mães

Foi proposta essa atividade  na aula de Informática Educacional para os 2º anos, em comemoração ao Dia das mães, uma das atividades, foi um texto coletivo sobre o tema.


Mamãe Alice e seus filhinhos

            Um dia a mamãe Alice foi passear na cidade do Rio de Janeiro com seus filhinhos: Maria Julia, Yasmin e Vinícius.
            Chegando lá foram todos ao shopping fazer compras e tomar um lanche.
            Quando estavam tomando lanche, Vinícius lembrou que no próximo domingo seria o dia das mães, então comentou com seus irmãos e juntos decidiram fazer uma festa surpresa para sua mamãe querida.
            Vinícius e seus irmãos pediram ajuda ao papai para organizar a festa.
            Compraram vários presentes, fizeram bolo e salgadinhos e compraram também refrigerantes e sucos.
            Enquanto organizavam a festa mamãe Alice estava no salão de beleza e nem desconfiava da festa.
            O tempo passou e a noite chegou. Todos estavam ansiosos para a chegada da mamãe.
            Mamãe Alice chegou em casa e encontrou uma grande festa.
            Ela ficou muito feliz e emocionada com toda a surpresa.
            Todos correram para abraçá-la e entregar os presentes. Em seguida mamãe abriu os presentes e foram todos aproveitar a festa.

Alunos do 2°ano F
O teatro da mamãe

            Era uma vez uma mamãe chamada Ana,que amava muito seus filhos e seu marido. Ana é mãe de três crianças:João, Beatriz e Luciana.
            No dia das mães, mamãe Ana acordou e percebeu que as crianças estavam doentes, com catapora e ficou triste pois achou que não iria poder comemorar esse dia tão especial com sua família.
            Ana e seu marido foram então levar seus filhos ao médico.
            Chegando lá o médico receitou remédios para as crianças e  disse que logo ficariam bem.
            Saindo do médico passaram na farmácia para comprar os remédios.
            No outro dia as crianças acordaram melhor, então resolveram cantar uma música para sua mãe.
            Conversaram com o papai para ensaiarem e fazer uma surpresa para a mamãe.
            Papai lembrou de um teatro que havia perto de sua casa e levou as crianças para ensaiarem.Ensaiaram bastante e depois voltaram para casa.
            No dia seguinte, que era o Dia das Mães, convidaram todos da família e amigos para irem ao teatro, mas sem contar a surpresa.
            Chegando lá,mamãe Ana ficou muito feliz e emocionada ao ver seus filhos cantando para ela.
            No final da apresentação foram encontrara mamãe e deram várias rosas a ela.
            Em seguida voltaram todos para casa e as crianças deram um desenho de presente e um abraço bem gostoso na mamãe.

Alunos do 2°ano G


Mamãe amada pelos seus filhos

            Era uma vez uma mãe chamada Maria que vivia em seu castelo com seus filhos.Ela era muito amada pelas crianças.
            Todos dessa família nunca tinham saído do castelo,quando num belo dia decidiram passear num parque de diversões.
            Chegando no parque todos ficaram emocionado se surpresos com o tamanho e a beleza do parque.
            Durante o dia brincaram em vários brinquedos: Montanha russa, roda gigante,carrinho bate – bate e muitos outros.
            Foi um dia muito divertido, mas na hora de ir embora a mamãe percebeu que estava faltando um de seus filhos.
            Ela ficou muito triste e preocupado.
            Saiu para procurá-lo por todo o parque, perguntando para todos que passavam perto dela.
            Depois de um tempo procurando seu filho, mamãe Maria o encontrou na montanha – russa.
            Mamãe ficou muito feliz e começou a abraçá-lo,depois resolveram voltar para o castelo e viveram felizes para sempre.

Alunos do 2°ano E


Meu coração é da minha mamãe

            Um dia a mamãe Ana Lúcia estava andando pela rua e encontrou seus filhos.
            Ela ficou feliz e surpresa ao encontrá-lo pois não esperava que isso iria acontecer.
            Uma das crianças teve a idéia de todos irem ao parque ecológico para passarem um dia diferente.
            Chegando no parque encontraram vários amiguinhos da escola.
            Uma das crianças teve a idéia de brincar de detetive por todo o parque.
            Durante todo o dia fizeram várias coisas: viram o coelho,o patinho na lagoa,os peixes, a tartaruga e muitos outros animais.
            Depois de passarem esse dia tão legal, resolveram voltar para casa, pois era o dia das mães e as crianças tinham uma surpresa para a mamãe Ana Lúcia.
            Quando chegaram em casa, pediram para a mamãe fechar os olhos, pois havia um surpresa para ela.
            As crianças foram buscar os presentes e quando mamãe abriu os olhos cada um estava segurando um presente: um buque de flores, um coração de chocolate e um ursinho de pelúcia.
            Mamãe ficou muito feliz e todos se abraçaram.

Alunos do 2°ano H

Poesia selecionada pela escola para o Concurso Rio Vivo

Professora: Renata de Souza Gavião
Aluna:Vanessa de Campos Santos - 5º Ano T

Título: A minha cidade

O lugar onde eu moro
é muito especial
cheio de encantos

Aqui na minha cidade
há pássaros cantarolando,
e muitas crianças
brincando

Também na minha cidade,
tem um timão
joga bonito quando entra no estádio,
haja coração!

Na minha cidade tem
o Rio Paraíba que é uma atração,
mas é só sumir , com a tal da poluição.

Minha cidade tem um santo,
chamado Frei Galvão,
que orgulha e muito,
o cidadão.

Uma cidade onde eu nasci,
uma cidade especial,
também onde cresci,
minha terra natal.

Uma cidade brasileirense,
meu orgulho,
sou Guaratinguetaense.

Olimpíada de Língua Portuguesa: Escrevendo o Futuro

Poesia Vencedora: Nível Municipal

Tema: O lugar onde vivo

Título: Guaratinguetá fé e folia
Guaratinguetá, terra amada
Cheia de vida e alegria
Por seu Santo é abençoada
Com louvores todo dia.

Terra de fé, carnaval e futebol
Euforia, folia e oração
E muito grito de gol
Mexendo com a emoção.

Frei Galvão, intercessor
As margens do Rio Paraíba, nascido
Filho ilustre e protetor
Deste povo tão querido.

Com a Mãe Aparecida
Lá do céu olha por nós
Pra que no percurso desta vida
Não vaguemos a sós.

Não podemos deixar de lado
O nosso carnaval
Que com todo o seu bailado
Não existe na igual.

Pra dizer a verdade
Sem nenhuma precaução
Guaratinguetá é a cidade
Abençoada por Frei Galvão.

(Yago Gabriel Fernandes Barbeta - 5º ano V)


Depoimento do escritor: "Achei legal participar da Olimpíada. Eu contei com o apoio de minha tia Cidinha e minha mãe Leila, que sempre me incentivaram na leitura. Foi muito bom participar e falar sobre a nossa cidade que eu tenho no coração, pois nasci na cidade de Cunha. Eu e meus colegas fizemos várias poesias na sala e fiquei muito feliz quando a minha foi escolhida."

Dia das crianças: Texto Coletivo

Foi feita esta atividade com os alunos dos 3º anos nas aulas de Informática Educacional. Os alunos fizeram um texto coletivo sobre o Dia das Crianças, utilizando a imagem proposta.



Jane e o sol brilhante

            Era uma vez uma menina que se chamava Jane.
            Jane tinha um cachorrinho que se chamava Solzinho.
            Num belo dia Jane e Solzinho foram passear no campo e perceberam que o sol estava muito lindo, quente e brilhante.
 Jane então disse ao solzinho:
            - Será que consigo pegar este sol tão bonito?
            E solzinho respondeu latindo:
            - Acho que sim!
            Jane encontrou um pedaço de tronco de árvore no meio do campo, então resolveu subir para tentar pegar o sol.
            Na primeira tentativa Jane escorregou e caiu do tronco, mas ela não desistiu e logo em seguida tentou de novo.
            Desta vez Jane conseguiu pegá-lo, mas percebeu que o sol era muito quente, então não sabia o que fazer com ele.
            Jane também percebeu que todos a sua volta ficaram muito tristes sem o sol.
Então Jane decidiu colocar o sol de volta no seu lugar.
O sol voltou a brilhar feliz para todos e as pessoas que estavam perto, assim resolveram fazer uma festa para comemorar a volta do sol.

Alunos do 3° ano P

A menina e o tesouro

            Era uma vez, num lindo dia ensolarado, uma menina chamada Julia brincando com seu cachorrinho Totó.
            Eles estavam em um lindo jardim, brincando encima de um tronco de árvore que estava caído no chão.
            Quando olharam para o céu perceberam que o sol estava quente e alegre acompanhado por um arco-íris.
            Júlia ficou admirando-os e pensou:
            - Será que consigo chegar até o arco-íris?
            Ela ficou pensativa, e logo viu que havia um balde perto do tronco onde brincavam.
            Julia e Totó resolveram entrar no balde, quando de repente descobriram que o balde era mágico,porque começaram a flutuar.
            Julia apontou para o balde que queria chagar até o arco-íris, então ele levou-a até lá.
            Chegando lá, andaram pelo arco-íris até chegar ao sol. Mas o sol era muito quente, então resolveram voltar e no meio do caminho encontraram um baú de tesouro.
            Voltaram para casa levando o baú, mas ele estava trancado e não tinham a chave.
            Voltaram ao arco-íris para pegar a chave, em seguida retornaram para casa e conseguiram abrir o baú que estava cheio de tesouro.
            Perceberam que estavam ricos, então ajudaram as pessoas que precisavam e ficaram felizes para sempre.

Alunos do 3°ano L

Projeto Florescer: Jardim dos 5ºs anos



Com o objetivo de formar cidadãos conscientes e promover praticas que ampliam a discussão sobre educação ambiental entre os educadores e alunos, os alunos dos 5ºs anos da E.M.E.F. ” Profª Alcina Soares Novaes” idealizaram o Projeto Jardim dos 5ºanos.
Nosso objetivo específico é a sensibilização dos alunos quanto a necessidade da manutenção e preservação do nosso espaço e da nossa escola como patrimônio público.
Acreditamos que ao conhecer as necessidades, fragilidades e a sensibilidade de uma planta, os alunos passam a ser preocupar ainda mais com as necessidades pessoais, de estudos, de moradia, e de higiene, desenvolvendo um respeito mútuo e a consciência ambiental.
Os alunos e professores sequer notaram este espaço, hoje não só gostam do que veem como querem cada vez mais participar do plantio de mudas e da preservação deste ambiente que se formou.
Nosso pequeno jardim trouxe para nossa escola a possibilidade de “vivienciar mudanças” e concretizar  um sonho que hoje podemos chamar de “Sonho coletivo’’.
Professores 5ºs anos
Ariel, Renata e Marilene.

                                      

Jardim na escola

PARABÉNS AOS ALUNOS DOS 5ºs ANOS E AOS PROFESSORES MARILENE E ARIEL E TAMBÉM A FUNCIONÁRIA MARIA LUIZA PELO NOSSO JARDIM E HORTA QUE ESTÁ SENDO FEITO NUM PEQUENO ESPAÇO DESTA UNIDADE ESCOLAR, MAS QUE ESTÁ DANDO MUITAS FLORES.
A DIREÇÃO.